Dicas: Tintas: Avaliação e Comparação de Cores

Dicas

 

Tintas: Avaliação e Comparação de Cores

Embora seja a cor básica das tintas em geral, foi-se o tempo em que os ambientes eram necessariamente brancos.

Como escolher a cor mais apropriada para um ambiente?
A aplicação de cores no ambiente pede equilíbrio: se pintar uma parede de vermelho, é bom pensar em aplicar o branco nas outras três.
A composição de tons de uma só cor também fica boa e pode ser feita mesclando os mais claros com os mais escuros.
Escolha um tom para servir de base e um mais vibrante para a parede, levando em conta a cor dos móveis e das cortinas.
Quem pretende ousar com matizes mais fortes ou vibrantes deve escolher a parede principal do ambiente (como a que fica de frente para a porta da entrada, que chama a atenção) e evitar destacar paredes recortadas.

Em ambientes pequenos, a regra geral é usar cores que "afastem", como o azul e o verde; se a intenção é estimular a sensação de aconchego, opte por cores escuras e vibrantes, como o vermelho e o amarelo.

No teto, dois truques básicos são usar uma cor mais escura para rebaixar o pé-direito (distância do piso ao teto) alto, ?diminuindo? o ambiente, e optar por uma mais clara ­ de preferência branco ­ para "ampliar" o espaço diminuto.

Uma regra para obter definição espacial é ter o piso mais escuro do que a parede, que deve ser mais escura do que o teto.
Na cozinha, fuja da ditadura do branco com detalhes em cores quentes estimulantes, como vermelho, laranja e amarelo.

O excesso de luminosidade de uma parede branca atrás da televisão atrapalha a concentração na tela. A dica é pôr uma estante ou outra cor na parede.

Critérios para Avaliação e Comparação de Cores 
Alguns fatores devem ser considerados na avaliação e comparação de cores:

Brilho 
Se o brilho estiver diferente entre duas tintas que estão sendo comparadas, a cor pode ser exatamente a mesma, porém o aspecto visual pode induzir uma percepção desigual.
É necessário que as duas superfícies estejam a um mesmo angulo de observação e, de preferência, que se elimine o reflexo da luz incidente. O reflexo pode clarear a cor e provocar enganos.
Na comparação de tintas com brilhos diferentes o cuidado é o mesmo ? ou seja, na observação, deve-se procurar um ângulo que elimine o brilho.

Espessuras baixas da camada de tinta podem provocar erros em virtude de ficarem finas e deixarem transparecer a cor da superfície onde foram aplicadas.
Espessuras muito baixas podem provocar, também, mudança no brilho de tintas.

Cobertura
A baixa cobertura de uma tinta também pode conduzir a erros, pois a cor da superfície na qual foi aplicada transparece e prejudica a comparação de cores.
É possível que aplicando camadas adicionais ou em espessuras maiores a cor possa ser comparada sem problemas, mas para isto há necessidade de usar mais tinta do que o previsto.