Dicas: 10 Dúvidas Comuns Sobre Pintar A Casa

Dicas

 

10 Dúvidas Comuns Sobre Pintar A Casa

Selecionamos algumas perguntas que passam pela cabeça de quem vai pintar a casa. Confira!

1. A massa, corrida ou acrílica, é obrigatória na hora de pintar? 
Nem sempre, porém os profissionais recomendam seu uso para um acabamento perfeito. "Ela nivela a superfície e a deixa mais lisa, sem defeitos", diz Alex Mineto, gerente de pesquisas da Hydronorth.

2. O clima interfere no resultado da pintura? 
Não é bom pintar quando os termômetros estiverem marcando menos de 10 °C ou mais de 35 °C. "Em dias chuvosos, nem mesmo os espaços internos devem ser pintados, porque a alta umidade do ar retarda a secagem", alerta Benito Berretta, diretor de marketing da AkzoNobel.

3. O vento ajuda a secar ou é inimigo? 
Ele costuma trazer poeira, que impregna na pintura e a estraga. "A secagem ao vento pode provocar bolinhas, ainda", adverte o pintor Paulo Gomes. Evite pintar a fachada se houver ventania e, no caso de áreas internas, feche as janelas que produzem corrente de ar.

4. É preciso força ao deslizar o rolo contra a parede? 
Não. A pressão tem de ser equilibrada o suficiente para o rolo liberar a tinta. "Se você comprimir demais, o líquido pode escorrer e prejudicar o acabamento", explica Ricardo Martins de Sá, professor de pintura do Senai.

5. Pode-se retocar a pintura em caso de danos? 
Sim, mas o resultado nem sempre será perfeito. Os retoques se tornam mais difíceis nos seguintes casos: se a última demão tiver sido aplicada há mais de 24 horas (ou seja, já estará completamente seca), se a coloração da tinta for muito intensa ou se o acabamento for brilhante. "Nessas situações, será obrigatória uma nova demão na parede toda", esclarece Thais Silva, da Suvinil.

6. Cores intensas, como laranja e vermelho, pedem mais demãos? 
"Sim, devido aos pigmentos que as compõem", afirma Thais Silva, da Suvinil. Ela conta que a qualidade da cobertura depende do brilho da tinta, da diluição correta, do utensílio usado na aplicação e da técnica do pintor. No caso de tons fortes de laranja e vermelho, vale aplicar um fundo preparador cinza-claro, "que contribui para a obtenção de uma boa cobertura com menos demãos", completa.

7. Como aplicar pintura laqueada em móveis usados? 
Primeiro, trate de lixar bem a peça para remover imperfeições. Limpe a superfície e, depois, pinte-a de branco ? assim, a cor final terá maior aderência. O próximo passo é aplicar a laca na cor que preferir, seja na versão acetinada, seja na alto brilho. O produto em spray facilita o processo. Por fim, quando o móvel estiver seco, verifique se o resultado ficou como desejado ou se será necessário passar outra demão. Consultoras: arquiteta Danielle Cortez e designer de interiores Natália Meyer; e arquitetas Mariana Mattos e Fernanda Mattos.

8. Como pintar uma casa de madeira? 
Antes de iniciar o serviço, é preciso preparar as paredes. ?Com lixa grossa (nº 120), elimine uma possível cobertura anterior. Depois, para alisar a superfície, repita o trabalho com lixa fina (nº 220) e remova o pó?, ensina Agnaldo Orbem João, da Construtora Kürten, de Curitiba. Se houver imperfeições, corrija-as com massa para madeira, espere duas horas e lixe. Em seguida, passe de duas a quatro demãos de fundo preparador, que garantirá melhor aderência da pintura. Segundo Alan Souza, da Tintas Iquine, são dois os tipos de tinta indicados: o esmalte à base de água, que deve ser aplicado com rolo de lã, e o sintético, que pede rolo de espuma.

9. Qual o produto indicado para a limpeza de rejunte? Pintar resolve? 
Pintar não soluciona o problema e, com o tempo, a tinta tende a descascar. Para manter o rejunte limpo, providencie produtos específicos para remover limo e detergentes biodegradáveis. O uso de escova com cerdas plásticas ajuda na remoção da sujeira, indica William Medeiros, gerente de produto da Gyotoku.

10. Qual a tinta apropriada para aplicar sobre o azulejo? 
Como ela deve ser superaderente, os fabricantes aconselham a epóxi. Siga as orientações dadas na embalagem do produto, como a preparação adequada da superfície para receber as demãos de tinta.